Mauricio Kus
HISTÓRICOS E BADALAÇÕES DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE CANNES


Por Mauricio Kus, 23/05/2011 às 0:21

O Festival de Cannes, criado em 1946, conforme concepção de Jean Zay, e até 2002 chamado Festival International du Fim, é um dos mais famosos e prestigiados festivais de cinema do mundo, mesmo tendo pouca participação do cinema norte-americano nas inscrições para premiação.

Acontece todos os anos, no mês de maio, na cidade francesa de Cannes, próximo a Nice, na Riviera Francesa.

A proximidade com o Grande Prêmio de Formula I, faz com que o píer de Cannes até Monte Carlo fique coalhado dos mais fantásticos e luxuosos iates particulares dos magnatas e potentados da Europa e do Oriente Médio.

Paralelamente ao festival, acontece o mercado do filme “marche du film”,que como o próprio nome indica, é uma seleção de filmes não concorrentes à premiação, que são exibidos primordialmente para produtores, empresários, distribuidores e exibidores de todo mundo, em busca de comprar os direitos de exibição dos filmes para seus países. A história inicial do Festival de Cannes é meio conturbada.

A idéia de sua criação partiu do Ministro da Instrução Pública e de Belas Artes,Jean Zay, que, chocado pela ingerência dos governos fascistas, alemão e italiano na seleção dos filmes da Mostra de Veneza, propôs a criação de um festival mais independente, em território francês.

Louis Lumière aceitou ser o presidente da primeira edição, que deveria ocorrer em 30 de setembro de 1939, mas o inicio da guerra mundial pôs fim a esta decisão, apesar do premio ter sido concedido a Cecil B.de Mille, por “Union Pacific”.

A primeira edição do festival aconteceu em 1946 e se realiza todos os anos, até hoje, com exceção de 1948 e 1950, quando foram suspensos por problemas financeiros.

A Palma de Ouro, como prêmio principal do evento, foi introduzida em 1955. Antes, era conhecido como Grand Prix du Festival International du Film.

O festival de 1968, ano caracterizado por extensa greve de estudantes e operários na França, foi alvo de singular protesto de cineastas.

No dia 19 de maio, Louis Malle (que na véspera se demitiu do júri), adentrou a sala de projeção, em companhia de François Truffaut, Claude Berri, Jen-Gabriel Albicoco, Claude Lelouchl, Roman Polanski e Jean-Luc Godard, e interromperam a projeção em solidariedade ao movimento das ruas.

O cinema americano raramente participa da competição, pois tem seu próprio festival, o Oscar, que é dedicado especialmente à indústria cinematográfica de Hollywood, enquanto o de Cannes conta com participantes de todo mundo, inclusive filmes chineses, iranianos, búlgaros,italianos e mesmo franceses pouco divulgados nos países onde a cinematografia americana domina o mercado de exibição.

Após a exibição do dia, geralmente os produtores dos filmes, convidam para um jantar de gala os potenciais compradores ou distribuidores de sua produção.  Aí se apresentam os produtores, diretor e elenco do filme, enquanto nos bastidores os homens de marketing e vendas discutem a colocação do filme nos variados mercados do mundo.

Festa muito diferente das badalações que culminam a noite do Oscar em vários hotéis e clubes noturnos de Los Angeles,  onde a nata de Hollywood se divide em comemoração e festejos, principalmente os ganhadores que ostentam orgulhosamente a estatueta sobre a mesa do jantar.

As badalações em Cannes ocorrem principalmente na Croisette, à beira da praia, em Cannes, e sempre são convidados alguns astros do cinema americano para aparições e fotos de publicidade. Geralmente em frente aos hotéis, Carlton, Negresco e Martinez, onde ficam as celebridades.

Já é praxe que um filme americano abra o festival, sem competir, caso de Woody Allen neste ano, que de quebra, levou Penélope Cruz para promover seu filme rodado na França “Paris a meia noite”. Chegaram, deram entrevistas, posaram para mil fotos e no dia seguinte embarcaram para Londres, a fim de promover o filme no Reino Unido. O maior escândalo de todos os tempos em Cannes, correu por conta de uma starlet desconhecida, de nome Simone Silva, que convidou Robert Mitchum para uma foto na beira da praia.  Quando dezenas de papparazzis estavam a postos, ela tirou a blusa e com seios fartos à mostra, deixou o ator americano de saia justa. A foto correu o mundo e Robert Mitchum, que já havia sido flagrado com drogas nos Estados Unidos, pagou o mico.

Pouco se sabe do futuro de Simone Silva. Voltou para os Estado Unidos e foi deportada para a França (ela nasceu no Egito e tinha nacionalidade francesa). Fez carreira de pin up nos Estados Unidos, sendo capa de quase todas as revistas masculinas da época. Participou de 15 filmes B entre 1950 e 1956 e faleceu, repentinamente, em 1957, vitima de um derrame fatal.

Enquanto esteve nos Estados Unidos fez amizade com a jornalista Dulce Damasceno, correspondente da finada revista O Cruzeiro.

Os brasileiros pensam que Anselmo Duarte foi o unico ganhador da Palma de Ouro de Cannes, mas, graças a Deus, temos mais ganhadores pela frante.Aliás, pelo regulamento dos festivais o ganhador da Palma de Ouro foi realmente Oswaldo Massaini, produtor do filme. Anselmo dirigiu O pagador de promessas e não ganhou o premio de diretor.

O pagador de promessas também não foi pioneiro na premiação em Cannes. Em 1953, Lima Barreto ganhou o prêmio de melhor filme de aventura, por O cangaceiro, produzido pela Cia.Cinematográfica Vera Cruz.

Glauber Rocha, o grande ganhador brasileiro em Cannes, conquistou em 1967 o Prêmio da Crítica Internacional, por Terra em transe; em 1969, premio de melhor direção por O dragão da maldade contra o santo guerreiro e em 1977, premio especial do júri – curta metragem por Di Cavalcanti.

Fernanda Torres em 1986 ganhou o prêmio de melhor interpretação feminina, bisado em 2008 por Sandra Corveloni, em Linha de Passe.

As fotos abaixo, mostram, em vários períodos, as presenças, badalações e alegria dos fotógrafos no decorrer de várias edições do festival, em fotos, na maioria inéditas na imprensa brasileira, que garimpamos dos arquivos implacáveis do colecionador Ovadia Saadia,publisher do portal onde escrevo minhas crônicas.

mkus@uol.com.br

Foto: Roger Viollet/Getty Images
Carlo Ponti e Sophia Loren no Festival de Cannes. França, 1961.


Foto: John Chillingworth/Picture Post/Getty Images
Diana Dors (Diana Fluck) (1931-1984) no Festival de Cannes. França, 19 de maio de 1956.


Foto: Patrick Morin/RDA/Getty Images
Anouk Aimée e Marcello Mastroianni no Festival de Cannes para promover seu filme "La Dolce Vita". França, maio de 1960.


Foto: Keystone/Getty Images
Atriz suíça Ursula Andress no Festival de Cannes. França, 1960.


Kurt Hutton/Picture Post/Getty Images
Atriz italiana Gina Lollobrigida, no Festival de Cannes. França, 01 de maio de 1954.


Foto: George W Hales/Getty Images
Foto da esquerda: Brigitte Bardot correndo descalça nas areias de Cannes. França, 28 de abril de 1956. Foto da direita: Brigitte Bardot no Festival de Cannes. França, 1955.


Foto: Express Newspapers/Getty Images
Elizabeth Taylor com o marido, o produtor Mike Todd, no Festival de Cannes. França, 1957.


Foto: Collection Traverso/RDA/Getty Images
Atriz francesa Brigitte Bardot distribui autógrafos durante o Festival de Cannes. França, abril de 1953.


Foto: RDA/Getty Images
Atriz Raquel Welch entrega a Palma de Ouro para o roteirista italiano Pietro Germi (1914 - 1974), no Festival de Cannes. França, maio de 1966.


Foto: Lipnitzki/Roger Viollet/Getty Images
Gina Lollobrigida, atriz italiana, Festival de Cannes. França, 1955.


Foto: Kurt Hutton/Picture Post/Getty Images
Ator Robert Mitchum (1917-1997) sentado em um café com os amigos durante o Festival de Cannes. França, maio de 1954.


Foto: Archive France/RDA/Hulton Archive/Getty
Atriz austríaca Romy Schneider (1938 - 1982) em uma conferência de imprensa para discutir seu novo filme 'Les Choses De La Vie ", dirigido por Claude Sautet, no Festival de Cannes. França, 12 de maio, 1970.


Foto: John Chillingworth/Getty Images
Diana Dors e Ginger Rogers cercadas por fãs no Festival de Cannes. França, 1956.


Foto: Keystone/Getty Images
Atriz italiana Claudia Cardinale chega em Cannes, em meio a uma multidão de fãs e fotógrafos. França, 1965.


Foto: Farabola/RDA/Getty Images
Produtor de cinema italiano Carlo Ponti, com sua esposa, a atriz Sophia Loren, no Festival de Cannes. França, 5 de maio de 1958.


Foto: Keystone/Getty Images
Atriz britânica Simone Silva (1928-1957) posando de topless com Robert Mitchum (1917-1997) durante o Festival de Cinema de Cannes. França, 06 de abril de 1954.


Foto: Haywood Magee/Picture Post/Getty Images
Multidão em torno dos carros das estrelas de cinema no Festival de Cannes. França, 26 de abril de 1956.


Foto: NOA/Roger Viollet/Getty Images
Carlo Ponti, produtor de filmes italianos, e Sophia Loren, no Festival de Cannes. França, 1966.


Foto: RDA/Hulton Archive/Getty Images
Rhonda Fleming no Festival de Cannes. França, 2 de maio de 1959.


Foto: George Rose/Getty Images
Bobbie Bresee chega ao tapete vermelho do Festival de Cannes. França, 1979.


Foto: Keystone/Getty Images
Os atores ingleses Francesca Annis e Jon Finch com o diretor polonês Roman Polanski (centro), no Festival de Cannes. França, 13 de maio de 1972.


Foto: John Chillingworth/Picture Post/Hulton Archive/Getty Images
Atriz britânica Diana Dors (1931 - 1984) cercada por fãs em frente ao hotel Carlton durante o Festival de Cannes. França, 3 de maio de 1956.


Foto: RDA/Hulton Archive/Getty Images
A atriz francesa Brigitte Bardot e seu marido, Gunter Sachs no Festival de Cannes. França, 1967.


Leia também:

O SILÊNCIO DA MÚSICA, CEM ANOS DE JOHN CAGE
06/04/2013 - 13:49
O Silêncio da Música foi escrito originalmente na passagem do ano 2000, pelo compositor brasileiro Emanuel Dimas de Melo Pimenta, como celebração dos nove...


COMO APRENDI A GOSTAR DE CINEMA ANTES DE IR AO CINEMA
11/11/2009 - 22:2
Eu praticamente nasci e fui criado não no cinema, mas na cinematografia. Morei na Rua General Couto de Magalhães até os 14 anos de idade. Esta rua fica n...


CLIFF ROBERTSON, A VITÓRIA DO BOM MOCISMO EM HOLLYWOOD
07/06/2011 - 11:15
Hollywood tem uma longa história de atores que criaram problemas para os estúdios, levando os produtores e diretores à loucura, com suas exigências, vidas ...


MARLENE SYLVIA BANDEIRA DIETRICH: AS PERNAS DO SÉCULO
25/04/2012 - 12:37
A semelhança física, o mesmo porte elegante de duas mulheres bem nascidas, duas divas, figuras públicas e amada pelos fãs em duas época diferentes, tiveram...


LEILA DINIZ, A IRREVERÊNCIA, AMOR A VIDA, GRAVIDÊS E MUSICAL FORAM A CASCA DE BANANA QUE FIZERAM ESCORREGAR A DITADURA BRASILEIRA NOS PRIMEIROS ANOS DE CHUMBO
05/08/2010 - 14:48
Londres, junho de 1972, 12 horas, domingo de sól na Velha Albion, talvez o único domingo de sól daquele verão londrino. Éramos um grupo brasileiro alegre,...


HISTÓRIAS DO GARFIELD VENDIDAS NO SISTEMA PORTA A PORTA
17/11/2010 - 12:0
Uma nova tendência para venda de livros infantis está tomando corpo junto ás editoras e ganhando importante espaço no mercado editorial. É a distribuição ...


Brasileiro em 4º lugar no Model Universe Fitness America
05/12/2013 - 10:1
Este ano foi batido o recorde de participantes, com 700 concorrentes, e o Personal Trainer brasileiro de São Paulo, Rodrigo Sangion, conquistou o honroso...


O DIA EM QUE SILVIO SANTOS ENTROU ESCONDIDO NO HOTEL SÃO PAULO HILTON
26/07/2009 - 22:18
Homem casado entrando escondido em hotel cinco estrelas dá o que falar. Principalmente se este homem é Silvio Santos. Foi o que aconteceu numa bela tarde...


O ENCONTRO DE DOIS MONSTROS SAGRADOS DO TEATRO; PAULO AUTRAN E JANET SUZMAN
14/05/2010 - 19:05
Aconteceu em 1972 durante o lançamento no Brasil do filme inglês distribuído pela Columbia Pictures, “Nicholas e Alexandra”, dirigido por Franklin J. Sch...