Mauricio Kus
CHEGA A SÃO PAULO MAIS UM ESPETÁCULO DA BROADWAY, "ALO DOLLY", COM LA PERA E FALABELLA


Por Mauricio Kus, 27/02/2013 às 9:28

"Alo Dolly" - Teatro Bradesco, São Paulo

Dia 2 de março chega a São Paulo, no Teatro Bradesco a comedia musical – um dos grandes clássicos da Broadway, “Alo Dolly” (Hello Dolly), que teve versão cinematográfica dirigida por Gene Kelly, protagonizada por Walter Mathau e Barbra Streisand. Com texto de Michael Stewart, musica e letras de Jerry Herman, encantou o “faz tudo” brasileiro Miguel Fallabela, que se apressou em produzir uma versão brasileira, dirigida e estrelada por ele, com a participação sempre maravilhosa de Marília Pêra, um talento à altura de Barbra Streisand,

No Brasil, já houve uma apresentação teatral deste celebrado musical com Bibi Ferreira e Paulo Fortes, mas hoje o público está mais propicio a assistir musicais da Broadway.

Resultado das sucessivas montagens que vêm sendo apresentadas nos palcos brasileiros e também o desenvolvimento de atores, músicos, bailarinos coreógrafos, maquiadores, equipe técnica, cuja constância de trabalho e treinamento coloca nosso teatro à altura dos melhores centros teatrais do mundo. Os incontáveis êxitos do gênero ajudam a criar um mercado fiel a este gênero de espetáculo, e à criação de novos talentos.

Já temos artistas brasileiros preparados para enfrentar qualquer sucesso mundial do teatro musicado, principalmente os musicais oriundos da Broadway.

"Alo Dolly" me traz uma lembrança muito especial. Além de fã fanático do talento de Gene Kelly, do comediante Walter Mathau e da voz inconfundível de Barbra Streisand, vivi um episódio inédito sobre este filme. Estive em Los Angeles no começo da década de 70 e fiquei hospedado num hotel recém construído (magnífico), o Century Plaza, parte de um bloco de torres e um shopping cercado de restaurantes, teatros, hotéis e galerias de arte. Ali me informaram que o hotel e o complexo Century City, foram construídos num terreno comprado da 20th Century Fox (daí o nome), que em virtude do estado pré falimentar em que se encontrava face aos prejuízos da mega produção “Cleópatra”, teve que vender o terreno onde eram filmadas suas grandes produções. E olhando da janela de meu quarto, pude ver as sobras, já em estado de destruição, alguns dos cenários de “Hello Dolly”, o último filme produzido no que eles chamavam de “filming lot”. Dava para ver, intacto, o trailer que foi utilizado por Barbra Streisando, onde a atriz se maquiava a descansava entre um take e outro. “Hello Dolly” é de 1969. Os estúdios e cenários se foram, mas o filme e seu prosseguimento pelos palcos do mundo todo permanecem.



O titulo original "The Matchmaker" – a casamenteira, uma figura muito comum nas comunidades judaicas da Europa Oriental, narra a história de uma viúva casamenteira contratada pelo avarento e mal-humorado comerciante de Yonkers, que queria encontrar uma esposa da cidade grande, de Nova York. à altura de seu prestigio e fortuna entre os seus pares.

Estreando na Broadway em 1964, tornou-se imediato clássico, conquistando 10 Prêmios Tony, entre eles, o de melhor musical, melhor atriz, melhor libreto, melhor trilha, melhor direção e melhor coreografia. Criado no palco por Carol Channing, já foi remontado três vezes na Broadway e é um clássico do teatro musical americano.



Situado em 1890, no Estado de Nova York, o musical conta com requintado guarda-roupa de época, cenários reproduzindo as mansões milionárias dos magnatas herdeiros da revolução industrial e diverte pelas situações criadas pela casamenteira que – vendo o potencial financeiro de seu cliente – resolve ela mesma se candidatar ao cargo de esposa, fazendo-o de forma sutil, para que ele se apaixone. Além de garantir para si o bom partido, Dolly ajudará outros casais a se juntarem, combinando as metades de cada laranja.

O elenco, primoroso, encabeçado por Miguel Falabella e Marília Pêra, tem ainda Ubiracy Paraná do Brasil, Thiago Machado, Brenda Nadieri, Ricardo Pêra, Ester Elias e Patrícia Bueno.

São 29 atores em cena e uma orquestra de 16 integrantes, sob a direção musical de Carlos Bauzys. O ensemble é formado por 14 atores ( 7 homens e 7 mulheres) e cinco bailarinos.



Com requintes de superprodução tem cenários de Renato Theobaldo e Roberto Rolnik e quase uma centena de figurinos criados por Fause Haten. Fernanda Chamma assina a coreografia e Paulo Cesar Medeiros, a iluminação.

Enfim...a Broadway chegou a São Paulo!
mkus@uol.com.br

HELLO DOLLY - NOITE DELICIOSA ENTRE AMIGOS QUERIDISSIMOS



Leia também:

Angelotti Licensing e Michel Teló anunciam licenciamento de produtos de consumo com a marca do ídolo do mundo musical
11/07/2012 - 19:7
Luiz Angelotti, CEO da Angelotti Licensing e Michel Teló concluíram um acordo para o lançamento de produtos de consumo licenciados com a marca do consagra...


SUPERPRODUÇÃO BRASILEIRA DE ‘UM VIOLINISTA NO TELHADO’ CHEGA A SÃO PAULO EM MARÇO ESTRELADA POR JOSÉ MAYER
08/03/2012 - 6:15
O título da mais nova produção musical de Charles Möeller e Claudio Botelho, ‘Um Violinista no Telhado’, é também a expressão que melhor define a vida de s...


O Quebra-Nozes - NATAL SEM BALLET "O QUEBRA NOZES" NÃO É NATAL
13/12/2009 - 21:45
A CISNE NEGRO CIA. DE DANÇA, que comemora 32 anos de existência, com sucesso de público e de crítica em todo o Brasil e exterior, estará realizando a produ...


DOCE DE LEITE DIET EM VÁRIOS SABORES, A GRANDE OPÇÃO PARA QUEM TEM RESTRIÇÃO DE CONSUMO DE AÇÚCAR
04/05/2014 - 1:56
Cada vez mais o doce de leite se faz presente na alimentação dos brasileiros. Presente no café da manhã, nas sobremesas, no chá da tarde, sempre foi um pe...


LEILA DINIZ, A IRREVERÊNCIA, AMOR A VIDA, GRAVIDÊS E MUSICAL FORAM A CASCA DE BANANA QUE FIZERAM ESCORREGAR A DITADURA BRASILEIRA NOS PRIMEIROS ANOS DE CHUMBO
05/08/2010 - 14:48
Londres, junho de 1972, 12 horas, domingo de sól na Velha Albion, talvez o único domingo de sól daquele verão londrino. Éramos um grupo brasileiro alegre,...


PAÍS SEM MEMÓRIA: "O CANGACEIRO" DE LIMA BARRETO COMPLETA 60 ANOS E PASSA DESPERCEBIDO.
21/02/2013 - 16:44
Há 60 anos atrás a Cinemtografica Vera Cruz, o primeiro movimento industrial do cinema brasileiro, apresentava 'O Cangaceiro', seu filme mais importante, ...


Trade-In Total - controle e rentabilidade para a operação de carros usados e seminovos
13/11/2012 - 17:21
O crescimento do mercado de veículos novos apresenta crescimentos expressivos a cada ano e trazem também importantes reflexos no mercado de veículos usados...


ALAGOAS PRÉ RENAN CALHEIROS
14/09/2009 - 05:43
Vencida a eleição para o Governo de Alagoas, em 1979, o governador Guilherme Palmeira houve por bem fazer uma festa de repercussão nacional, trazendo perso...


FERNANDO DE BARROS....O GLOBETROTER
01/09/2009 - 10:15
Quando a notícia chegou aos escritórios da Cinedistri, o produtor Oswaldo Massaini e o diretor Anselmo Duarte, com um grupo de amigos, aguardavam, ansioso...