Mauricio Kus
A FESTA DO CABIDE NA CASA VOGUE


Por Mauricio Kus, 01/09/2009 às 09:53

ANDRE-BRETT- A FESTA DO CABIDE NA CASA VOGUE Começava o ano de 1980. André Brett, então dono da Vila Romana chamou André Chamouton, representante de Pierre Cardin no Brasil e avisou que pretendia lançar uma linha de jeans com a griffe do famoso designer francês.

A Vila Romana era líder na venda de ternos no Brasil. Brett queria fabricar o jeans com a griffe Cardin, dando um tom mais nobre e fashion para a calça que se apresentava como o uniforme oficial dos estudantes classe média brasileiros.

Chamouton consultou Cardin e ouviu dele um primeiro sonoro não: "Não quero ver meu nome ligado a roupa de operário". E encerrou a conversa.

Cardin não contava com a determinação de Brett, que tomou um avião e voltou de Paris com autorização para fabricar o jeans e promessa de remessa de fashion guide, croquis e modelagens para imediata confecção do novo produto. a empresa. Nascia a Pierre Cardin Jeans.

Tudo foi muito rápido e, em uma entrevista coletiva em Nova York, Pierre Cardin declarou que estava licenciando o direito de uso de sua marca e griffe Cardin para o jeans, que seria oficialmente apresentado ao mercado brasileiro na Fenit, que abriu no dia 23 de março de 1980 no Parque Anhembi.

Mas, como desenvolver um marketing que atingisse o consumidor classe A, para um produto que tinha a fama de ser popular, inclusive na época, dominado pela Staroup que tinha produção em massa?

E umas poucas tentativas de up grade, como Ellus, Humberto Saade com suas taxinhas no Rio de Janeiro, um pouco distantes das Diesel atuais.

Teríamos que criar um conceito de elegancia para o jeans e torná-lo objeto de desejo de gente que circulava nos locais mais sofisticados da cidade.

André Chamouton, Paulo Matias, eu e minha sócia e esposa, Sarah, montamos várias logísticas e promoções que sacudiram a cidade.

Nenhuma chamou tanto a atenção, quanto um almoço realizado nos escritórios de representação Cardin de André Chamouton, em que ele era o único homem presente e um grupo de mulheres foi convidado por Sarah.

Ali, Chamouton informou que estávamos organizando a Festa do Cabide na Casa Vogue, para apresentação do jeans Cardin ao consumidor de maior poder aquisitivo. Esta era uma noticia impactante que eclodiu na mídia.

A FESTA DO CABIDE NA CASA VOGUEFoi um escândalo. Estavam ali presentes, editoras de moda, como Regina Guerreiro, Perla Nahum, Elena Ferrari, Zilda Brandão, Marisa Tazzane (da Bloch), a manequim Vic - vestida de Pierre Cardin - e as colunistas Yara Caseiro e Lenita Miranda de Figueiredo, além da atriz Zilda Mayo.

A Festa do Cabide, inspirada em Hugh Hefner (dono da Playboy) estava muito em voga nos anos 80, mas tinha uma conotação sensual e erótica no imaginário de muita gente.

Foi um espanto quando as colunistas anunciaram a festa e dissimuladamente eventuais convidados se mostravam chocados, mas o espírito esportivo e a curiosidade fez com que os convites fossem disputados e o telefone da Vogue não parou de tocar, na esperança de colocar seu nome na lista de convidados.

As mulheres convidadas foram alertadas para vir de calça comprida e ficaram mais intrigadas ainda.

Quando os convidados chegavam à festa, eram convidados a subir ao primeiro andar da Casa Vogue, na Av. Brasil, onde encontraram um balcão com centenas de calças Jeans Cardin e dois provadores.

Todos deviam escolher uma peça, entrar no provador e sair de lá vestindo uma calça Jeans Cardin. Receberam também uma linda sacola para guardar a que estavam vestindo.

Todos desceram, morreram de rir com a original idéia e ficaram felizes por serem os primeiros a ganhar e vestir um jeans da griffe no Brasil.

Os colunistas sociais da época, registraram, entre outras, as presenças de Luiz e Alice Carta (os anfitriões), Luiza e André Brett, Ilda e André Chamouton, Roberto Peres (diretor da nova empresa), Montserrat Coelho, Fernando de Barros. Vera Muller, os colunistas Sergio Monte Alegre e Daniel Más, Nelson Biondi, Perla Nahum, Lew Parrela, Manuel Esteves, Patricia Carta, Monique Saragoza e outros, muitos outros.

José Tavares de Miranda, o Velho Corneteiro, um dos mais influentes e longevos colunistas sociais de São Paulo chegou com uma calça cinza e blazer azul. Trocou sua calça pelo jeans e gostou tanto que constantemente citava em sua coluna que era elegante usar jeans com blazer. A dica espontânea valeu: as lojas colocavam jeans com blazer nas vitrines e este costume virou uma coqueluche na época, que dura até hoje.

Quando foi dar uma entrevista na televisão para falar do lançamento, André Chamouton ouviu do cameraman: "Olha só minha calça, tô com rôpa de rico"

mkus@uol.com.br




Leia também:

Brigitte Bardot é homenageada com exposição em hotéis Sofitel dos Estados Unidos
02/03/2012 - 11:52
Musa dos anos 50 e 60, a atriz Brigitte Bardot deixou, definitivamente, sua marca na história do cinema. Com gestos ora angelicais, ora sensuais, BB, como ...


Atriz Luciana Garcia e sócio assumem direção do Teatro Augusta, em São Paulo
08/01/2015 - 11:10
A Atriz Guarapuavana Luciana Garcia assume mais um desafio em sua carreira. Junto com o sócio Tiago Pessoa, ela assume a direção do Teatro Augusta, um dos ...


Aula Magna com Stálin no CCBB SP - direção de William Pereira
26/05/2015 - 15:41
Em cena, os personagens Stálin, Jhdanov, Prokofiev e Shostakovich. A peça tem direção de William Pereira e estreia dia 21 de maio no CCBB SP. Um espetácul...


Vera Fischer estreia comédia "Ela é o Cara!" no Teatro Folha
05/12/2016 - 10:41
A atriz Vera Fischer abre a programação do Teatro Folha em 2017 com a comédia "Ela é o Cara!", escrita especialmente para ela por Márcio Araújo e Andrea Ba...


LEILA DINIZ, A IRREVERÊNCIA, AMOR A VIDA, GRAVIDÊS E MUSICAL FORAM A CASCA DE BANANA QUE FIZERAM ESCORREGAR A DITADURA BRASILEIRA NOS PRIMEIROS ANOS DE CHUMBO
05/08/2010 - 14:48
Londres, junho de 1972, 12 horas, domingo de sól na Velha Albion, talvez o único domingo de sól daquele verão londrino. Éramos um grupo brasileiro alegre,...


PAÍS SEM MEMÓRIA: "O CANGACEIRO" DE LIMA BARRETO COMPLETA 60 ANOS E PASSA DESPERCEBIDO.
21/02/2013 - 16:44
Há 60 anos atrás a Cinemtografica Vera Cruz, o primeiro movimento industrial do cinema brasileiro, apresentava 'O Cangaceiro', seu filme mais importante, ...


GEORGE JONAS, O GUERRILHEIRO DO BEM
01/12/2009 - 11:49
Recebo um e-mail do meu amigo Carlos Brickmann. O velho Brickmann, figuraço! Sempre alegre e sorridente, com sua figura gigantesca, jornalista de texto b...


QUEM MATOU O CINEMA DE RUA?
07/11/2009 - 13:53
Esta é uma charada que nem Sherlock Holmes conseguiria decifrar. São tantas as causas que acabaram com o cinema de rua, que um cirurgião diria que o pacien...


HÁ 65 ANOS NASCIA A ESTRELA ELIANA PITTMAN. HÁ DEZ ANOS OPHÉLIA PITTMAN FOI SER ESTRELA EM OUTRA DIMENSÃO
13/08/2010 - 19:1
A vida nos prega peças inusitadas, as quais não podemos controlar. Em 14 de agosto de 2000,Eliana, com amigos e sua mãe querida, Ophélia, festejava seu a...